Criar um vídeo profissional não é tarefa fácil, especialmente se você tem equipamento, conhecimento técnico e orçamento limitados. Neste artigo, Laura Smith dá algumas dicas de como contornar esses problemas.

Como as tendências em vídeo mudam, e como os clientes sempre querem aquilo que veem na televisão, pode ser difícil conseguir esse nível de qualidade de produção com um orçamento limitado. Reuni aqui algumas dicas para casos assim – quando um cliente pede algo que “salta aos olhos”, e para que você possa respirar melhor sabendo exatamente o que eles querem e onde encontrar (por um preço que continuará cabendo dentro do orçamento da produção).

Algumas das tendências mais relevantes e óbvias de hoje são cenas cinematográficas em superexposição e vídeo em super slow motion.

Aqui está um exemplo de vídeo com superexposição.

Esses tipos de vídeo são lindos e realmente podem adicionar um toque de alta qualidade para os seus projetos. No entanto, tentar gravar um vídeo desses pode ser mais difícil do que você pensa.

Sem entrar em todas as características específicas exigidas para a gravação, comece pensando na configuração básica de tudo o que você precisa ter. Você vai precisar de uma câmera, luzes, um local ou área para filmar e, possivelmente, algum talento. Sem falar na capacidade de fotografar e produzir vídeo de qualidade profissional. Tentar juntar essas coisas às vezes é possível, mas é mais provável que resultados sejam decepcionantes.

Agora, considere também alguns dos elementos mais específicos necessários para conseguir algumas das cenas mais modernas. A superexposição em um vídeo pode ser difícil de conseguir ou fazer com que pareça intencional. Exposições elevadas também são arriscadas, já que você pode exagerar e perder os detalhes que fariam a sua gravação ter personalidade. A última coisa que você quer é alguém dizendo que a luz estourou e que o vídeo parece feito por um amador.

Gravações em super slow motion são ainda mais difíceis de fazer. Para obter uma gravação em câmera lenta real, você precisa filmar com uma câmera que tem alta velocidade em frames por segundo. Você pode conseguir desacelerar uma gravação feita com uma câmera comum, mas geralmente sempre ocorrerá uma degradação da qualidade – haverá um impacto menor em pequenas mudanças de velocidade, mas destruição total das imagens em reduções mais acentuadas.

A parte boa é que mesmo sem o orçamento ou recursos para você filmar esse conteúdo existem várias versões de sua ideia já filmadas e disponíveis para uso, a uma fração do custo (e nenhum risco) de produzi-la sozinho. Uma das soluções é adquirir um vídeo pronto e quando você já tiver selecionado seu vídeo, pode usar algumas destas dicas para aproveitá-lo ao máximo.

1. Manter-se organizado com uma estrutura de arquivos definida pode não ser o suficiente: Todo mundo tem a intenção de ser organizado, mas quando gente compra algo com pressa isso pode custar-nos mais e não menos tempo. Não se arrisque salvando alguma coisa no seu desktop ou perdendo tempo na busca de algo que deveria ter sido arquivado num local mais apropriado. Uma ótima dica para achar seu arquivo mais tarde é manter o número de identificação informado no clipe, quando é efetuado o download.

2. Pense em comprar o material em uma resolução maior: Os seus créditos vão acabar rendendo mais, no longo prazo, quando você precisar da mesma imagem em tamanhos maiores – especialmente se você estiver fazendo várias peças com imagens semelhantes para um cliente. Mais tarde, você pode se arrepender de não ter baixado o arquivo apropriado logo da primeira vez.

3. Deixe sua criatividade arrasar na pós-produção: Se você tem acesso à tecnologia de pós-produção, pode testar sua criatividade ainda mais. Ter conhecimento de programas como After Effects ou MatchMover é uma boa. Mesmo que esses programas sejam novidade para você, é fácil começar com tutoriais da Digital-Tutors. Veja alguns exemplos:

Antes: Este é simplesmente o fundo, feito com a imagem original da câmera.

01.istock_generic_202158

Depois: Este é um modelo de robô equipado e animado em cena, com um pouco de correção de cor. Também adicionamos o brilho acima do robô, para ajudar na integração com o cenário. Mais dicas e truques, bem como o curso de introdução ao NUKE, podem ser encontrados em digitaltutors.com.

02.istock_generic_202157

Antes: Esta é a gravação do fundo, com o homem do snowboard usando a jaqueta vermelha.

03.istock_generic_202160

Depois: Esta é a gravação com as partículas acompanhando o snowboard.

04.istock_generic_202159

Há muitas dicas de correção de cores e formas para se obter o melhor resultado possível quando a câmera não oferece nenhuma solução. Se você quiser aprender a resolver problemas assim para integrar a suas produções, confira em “Problemas de Integração em After Effects” em digitaltutors.com.

Fonte: iStockphoto
Gostou? Compartilhe!

Comentários fechados