A cor é capaz de alterar todo um contexto. Cada sensação tem uma paleta de cores, e cabe ao designer saber aplicar estas paletas, mas para isso existe uma longa teoria a ser aprendida e interpretada.

A percepção das cores muda conforme o material em que ela esta inserida, sua intensidade, a luz que a ilumina, as cores adjacentes, etc. Também é muito importante lembrar que a percepção de cada cor muda conforme a cultura. O vermelho, que para nós remete ao desejo, no Japão é usado pelas noivas. Da mesma forma, há cores que “estão na moda”, e embora um trabalho com este tipo de paleta não tenha longa durabilidade (por isso ele é descartável no projeto de uma identidade visual, por exemplo) pode ser uma boa escolha em um trabalho de curta durabilidade (como em um convite para um desfile de moda, que logo será descartado).

Uma breve definição de cor

Para começar vamos definir o que é cor. A definição da Wikipedia já nos basta: “A cor é uma percepção visual provocada pela ação de um feixe de fotons sobre células especializadas da retina, que transmitem através de informação pré-processada no nervo óptico, impressões para o sistema nervoso.”

Aspectos da cor

Para entender os aspectos da cor, vamos usar esta imagem:

E agora as definições:

Matiz: é a cor pura, sem adição de branco ou preto.

Intensidade: quanto mais intensa uma cor, mais “viva” ela é. Podemos enfraquecer uma cor adicionando preto ou branco a ela, ou neutralizá-la adicionando cinza.

Valor: refere-se a luminosidade da cor, depende do escurecimento e do clareamento, mas não da saturação ou da matiz. Uma imagem colorida perde sua matiz ao ser convertida para preto e branco, mas não perde suas caracteristicas tonais.

Escurecimento: variação de matiz obtida através da adição de preto.

Clareamento: variação de matiz obtida através da adição de branco.

Saturação: também chamado de croma, refere-se a pureza da cor. Quanto mais cinza se adiciona a cor mais neutra ela se torna.

Teoria básica das cores

Isaac Newton, cientista inglês, descobriu que a luz branca é composta por um espectro de cores: vermelho, laranja, amarelo, verde, azul, índigo e violeta. Newton organizou estas cores em um círculo, conhecido hoje como circulo cromático.

Através do circulo cromático, os designers tem uma excelente ferramenta para compor paletas de cores específicas para cada trabalho, vejamos as características do círculo cromático.

Antes de tudo, o círculo cromático:

 

Podemos dividir as cores do círculo em:

Primárias: vermelho, azul e amarelo são cores puras que não podemos obter através de misturas. As demais cores descendem das primárias.

Secundárias: obtidas através da mistura de duas cores primárias, são o verde, violeta e o laranja.

Terciárias: obtidas através da mistura de uma secundária com uma primária. São exemplos o verde-amarelado e o laranja-avermelhado.

 Cores complementares

São as cores opostas no círculo cromático. Quando juntas produzem um forte efeito contrastante.

O uso de cores complementares exige cuidado, uma vez que o contraste entre elas é bem forte. Uma alternativa pode ser usar cores semicomplementares, onde o contraste é amenizado (embora ainda seja bem evidente):

 

Cores análogas

As análogas são cores vizinhas no círculo cromático. São facilmente equilibradas na composição, uma vez que suas matizes são próximas umas das outras.

Cores quentes

As cores quentes são aquelas que exprimem a sensação de calor (!). São exemplos o vermelho, laranja e amarelo.

Cores frias

Já as cores frias, remetem a falta de calor.

Obs: Você deve ter notado que o verde limão esta tanto nas cores quentes quanto nas frias. Isso porque ele não pertence a uma categoria fixa, quando inserido em um contexto quente, se comporta como uma cor quente e quando inserido em um contexto frio, age como cor fria.

Modelos cromáticos

Um sistema de cor pode ser aditivo ou subtrativo. Sistema aditivo é aquele formado por cor luz, em que as cores primárias juntas formam todos os matizes do espectro.

Já um sistema subtrativo é aquele formado através de pigmentos. A cada pigmento que é misturado, mais luz é absorvida, assim, a mistura de todos os pigmentos primários resulta na ausência total de luz (preto).

RGB

Sistema aditivo usado em monitores, TVs, etc. É composto pelas cores vermelho, verde e azul (red, green, blue). Para formar uma imagem, diferentes porcentagens de cada cor se sobrepõem, como as retículas são muito pequenas não vemos os pontos de luz, mas sim a imagem formada. Uma imagem exibida através do sistema RGB sofre alteração de acordo com cada monitor e a luz ambiente.

CMYK

Sistema subtrativo que usa ciano, magenta, amarelo e preto para impressão de imagens. Ciano, amarelo e magenta em 100% são capazes de produzir preto, no entanto isso resulta em um preto sujo, além de haver o risco do papel ficar com excesso de tinta. Por este motivo é utilizada uma retícula preta na impressão. A cores são influenciadas pela superfície e pela sua iluminação (uma imagem impressa em uma folha fosca não gera e mesma percepção de uma impressa em uma folha brilhante).

Psicologia das cores – O significado das cores

Antes de começar a falar sobre o que cada cor significa, acho importante deixar uma coisa bem clara. Quando falamos que o vermelho reflete sensualidade, nos referimos ao vermelho puro. No entanto, geralmente as cores não são usadas em seu estado mais puro, ou seja, um vermelho muito próximo do violeta não representa a mesma sensação que um vermelho 100% puro. As cores se sujam umas com as outras, e assim ocorre uma interação entre sensações. Sempre se lembre disso quando for aplicar cores a uma composição, é de extrema importância para que o trabalho reflita exatamente aquilo que deve refletir.

Branco

Imagem: Rachel Cartwrright

O branco reflete paz, pureza, calma, inocência e dignidade. É uma cor suave, com um peso visual menor que o preto. Por ser composto por todas as cores luz, o branco se expande, imagens com grande porcentagem de branco emitem mais luz e parecem maiores.

Preto

O extremo oposto do branco, o preto é a ausência total da luz. Representa a morte, tragédia, luto, noite, fim, solidão. Mas é importante ressaltar que o preto é uma cor elegante quando corretamente aplicado, sendo também uma cor luxuosa.

Lado sombrio da força

Cinza

O cinza é uma cor neutra, por isso a sensação que ele transmite está ligada as cores adjacentes a ele. Sozinho remete a tristeza, angústia, desânimo. É muito usado para equilibrar composições por ser uma cor neutra.

Vermelho

Força, vitalidade, atenção, sensualidade, paixão, amor, força e calor são o que o vermelho representa. Aumenta as formas por ser uma cor com muita força visual, além de ter um grande peso visual. É a cor do proibido, do pecado.

Amarelo

Para Kandinsky o amarelo é a cor mais quente do círculo cromático, embora alguns estudiosos considerem o vermelho como a cor mais quente. O amarelo tem grande capacidade de expansão, e assim como o vermelho aumenta visualmente as formas.

Representa a energia, alegria, verão, é a cor da luz, a cor mais luminosa do circulo cromático. Também representa inveja, ciúme e a riqueza (por ser a cor do ouro).

Verde

Reflete estabilidade, calma, serenidade, frescor, saúde, bem estar, abundancia. O verde também é a cor da sorte, muito usado em mesas de jogo. Lembra o dinheiro, as verdinhas.

Azul

Cor do mar e do céu, remete a imensidão. Assim como o verde o azul transmite calma e serenidade, mas com um dinamismo maior que o verde. O azul é uma cor feminina, também transmite amizade, calma, lealdade, viagem.

Violeta

A cor da magia (principalmente o lilás), sonho, igreja, fantasia, delicadeza, a sabedoria e o lado espiritual. Representa também a violência e o engano.

O roxo também é uma cor associada ao homossexualismo, como o Canha tratou neste post aqui.

Laranja

Representa o calor, fogo, luz,festa, euforia, tentação e advertência. O laranja também é uma das principais cores do halloween (por causa das abóboras).

Fonte da imagem: http://fav.me/dp899g

Marrom

A cor da terra, representa a estabilidade, repressão emocional e medo ao mundo exterior. também é uma cor morta, pois é a cor dos galhos e folhas secas.

Rosa

Feminilidade, intimidade, autocontrole, valor, dignidade e calma. O rosa pastel é uma cor comum em produtos infantis femininos, pois transmite graça e ternura. O rosa pink remete a Barbie.

Outros aspectos da cor

Existem muitos outros aspectos que interferem na percepção que temos de uma cor. É impossível abordar tudo sobre cor em apenas um post, por isso vou deixar uma lista de links e livros que abordam o assunto:

Cor: preferencias cromáticas e suas relações – Choco la design;

O significado das cores para cada cultura – Design on the rocks;

Universo da cor;

A cor no processo criativo – Um estudo sobre a Bauhaus e a teoria de Goethe – livro

A cor na comunicação, Eric Danger

Da cor a cor inexistente, Israel Pedrosa

 

É isso pessoal, espero que tenham curtido o post!

Gostou? Compartilhe!

Participe da discussão!


26 respostas para “Teoria básica do design – Cor”

  1. Biancateoli disse:

    Vermelho, azul e amarelo? Será que designers não sabem o que é magenta e ciano?

  2. Silent disse:

    Vermelho, azul e amarelo? Será que designers não sabem o que é magenta e ciano?²
    tem razão!

  3. Embora no sistema CMYK ciano, magenta, amarelo atuem como cores primárias, historicamente as cores primárias são azul, amarelo e vermelho. Prova disto é que os livros que tratam de teoria da cor sempre definem azul, amarelo e vermelho como primárias.

    • Fatimalima disse:

      Nas cores pigmento, as cores primárias são o magenta o ciano e o amarelo, nas cores  luz é que entre o vermelho enquanto cor primária juntamente com o azul e o verde. Peço desculpa, mas Robson estás errado!

  4. Anônimo disse:

    Eu estudei isso em artes, mas vale pra relembrar!

  5. Eric Carneiro disse:

    Parabéns pelo blog. Excelente!

  6. Daniel Diaz disse:

    Só uma observação Robson… Viagem é com “g” na parte da psicologia das cores… 
    em AZUL.. De resto muito bom o post… 

  7. […] São várias possibilidades. Para saber mais você pode começar aprendendo sobre a Teoria da Cor. […]

  8. Cainnã Novak disse:

    quais as cores padrão para:
    -Telefonia
    -rede
    -incêndio
    -energia

  9. IKG_Designer disse:

    Olá pessoal. Estou precisando de ‘confirmar’ uma coisa: estou com um PDF pronto para enviar para uma gráfica para impressão. Mas li numa postagem que não é aconselhável imprimir com o texto todo em “preto composto”, isto é, C100, M100, Y100 e K100. Sinceramente que eu não me lembrava de tal coisa. Alguém sabe e pode me dizer o porque não é “viável isso”? – Desde já agradeço!

    • Robson Godoy disse:

      Em texto se usa apenas 100% de K. C100, M100, Y100 e K100 são utilizados apenas em áreas de preto chapado, e mesmo assim, dependendo da gramatura do papel não se utilziada 100% das 4 cores.
      Abraço

    • Camila Vieira disse:

      Não é aconselhável porque deixa a impressão carregada demais, parecendo que tem excesso de tinta no papel, ausência de luz.

  10. Crisspim disse:

    Obrigado pelo seu post, ajudou bastante!

  11. […] e Pinterest * Referências: http://design.blog.br/geral/teoria-basica-do-design-cor /http://www.teoriadascores.com.br/discos-cromaticos.php  Posts Relacionados:Sorteio Hands UPThe […]

  12. Camila Vieira disse:

    Robson muito obrigado pelo post, realmente muito bom, as referências também são ótimos. :)

  13. […] O azul é uma cor que transmite calma, serenidade, seriedade e imensidão, por causa do mar e do céu. Caso queira estudar mais sobre teoria das cores, recomendo o artigo do Design Blog. […]

  14. Gostei muito do post!

  15. Cristina disse:

    Maravilha de aula!!!

  16. K disse:

    olá, muito legal o texto.
    porém, o termo “homossexualismo” não é mais o correto, pois era assim chamado enquanto doença, q foi desconsiderada lá pelos anos 80, sendo agora o correto chamar “homossexualidade”, pois é uma orientação sexual, tal qual heterossexualidade e não “heterossexualismo” ;)

  17. jessica disse:

    parabéns pelo blog

  18. Cris Oldani disse:

    Bom pra caramba! :)

  19. Muito esclarecedor! Obrigado

Deixe uma resposta