A Gestalt, ou teoria da forma, é uma das áreas da psicologia mais aplicada ao Desenho Industrial. O Desenho Industrial pode ser resumido ao controle da forma e da função, e é no controle da forma que a Gestalt mostra toda a sua importância.

Ter domínio sobre a teoria da forma é de vital importância para que durante o exercício da profissão, o profissional possa saber trabalhar e moldar conceitos e elementos visuais conforme a necessidade de cada projeto.

A Gestalt também aborda o trabalho com conjuntos de elementos, ou seja, segue o princípio de que o inteiro é interpretado de maneira diferente que a soma de suas partes. Ter o domínio sobre esse conhecimento exige muito estudo e prática, mas o designer que consegue dominar a teoria da Gestalt tem a sua disposição uma excelente ferramenta de trabalho.

A maior importância da Gestalt se encontra na relação da forma com que as pessoas interpretam aquilo que vêem e o que o Desenhista deve transmitir em seus projetos. Todo projeto, do mais simples ao mais complexo, carrega consigo uma (ou várias) mensagem(s), que deve ser comunicada de forma mais eficiente possível. Para transmitir essa mensagem existem inúmeras formas, mas muitas deles são passíveis de falhas, a Gestalt, no entanto, é uma das mais eficientes e com menos chances de ruído de comunicação.

O cérebro dos usuários, quando exposto a uma mensagem, costuma procurar o significado mais simples existente. Umas das formas pelas quais ele busca essa simplicidade é através da comparação dos elementos que o constituem, buscando elementos em comum que formem grupos ou conjuntos.

Os conceitos estudados da Gestalt tem a função de auxiliar na formação desses grupos de itens, para que na hora de criar o desenhante possa desenvolver uma unidade visual forte e transmitir a mensagem e o conceito do projeto de forma simples e eficiente.

Além disso, esse conhecimento também abre fronteiras para criar, no lugar da unidade entre as formas, a segregação entre elas. Através disso podemos criar variedade de formas, dando movimento e variação no projeto.

Cabe ao desenhante saber criar padrões de unidade misturados a variações de formas, pois desta forma o trabalho não se torna monótono, com excesso de  unidade e similaridade entre os elementos, e também não tende aos caos com um excesso de elementos variáveis na composição.

Outra grande utilidade da Gestalt é na criação de símbolos para Identidades Visuais, onde é necessário ter um símbolo com alto poder de comunicação e o mínimo possível de informação. Com o domínio sobre os conceitos da teoria da forma, é possível criar uma imagem com poucos elementos e que comunica de forma eficiente e direta o usuário final.

Dominar a teoria da Gestalt, estudá-la e praticá-la podem ser uma das melhores formas de desenvolver nossa percepção das formas e aprender a trabalhar melhor com o espaço. Com isso o desenhante consegue organizar melhor as informações dentro do seu projeto, o que acarreta em uma comunicação mais efetiva, e conseqüentemente, um melhor Design.

Gostou? Compartilhe!

Comentários fechados