Uma pergunta a todos os designers gráficos, você sabe definir o que é Design Gráfico?

Uma definição de Design pode tomar dois rumos. Um é extremamente acadêmico, construído com bases em utopias, deixando de lado vários aspectos que todos sabemos são inerentes a profissão. Nesse texto eu vou seguir outro caminho, um que se aproxima muito mais do mercado de trabalho, e serve de base para que quando sua avó perguntar no que você trabalha, por exemplo, você saiba o que dizer.

Em Elementos do Design: Guia de estilo Gráfico, Samara inicia o livro com uma definição do que é Design Gráfico. Na definição é usada a seguinte citação de Paul Rand:

Entender o significado do design é compreender os papeis que a forma e o conteúdo desempenham e perceber que o design também é comentário, opinião, ponto de vista e responsabilidade social. Criar um design é muito mais do que simplesmente montar, formatar ou mesmo editar; é acrescentar valor e significado, é iluminar, simplificar, esclarecer, modificar, dignificar, dramatizar, persuadir e até mesmo entreter. (Paul Rand, Design, Form and Chaos, 1993).

Partindo desta definição, pode-se dizer que o Design Gráfico é, em sua essência, uma ferramenta de comunicação.

Através do Design uma ideia é transmitida a outras pessoas dentro de uma forma visual que permita que todos aqueles que a recebam compartilhem da mesma interpretação. Aqui se encontra também uma das diferenças entre design e arte: no Design a mensagem é transmitida de forma clara e objetiva, visando a mesma interpretação por todo o público-alvo do projeto. Já na arte, o público-alvo muitas vezes sequer existe, e a mensagem por trás da composição muitas vezes da margem para as mais diversas interpretações, sendo que o que eu interpreto você pode interpretar de uma forma completamente diferente.

O Design usa de formas, cores, símbolos e materiais para representar uma ideia e transmiti-la de forma unificada, possibilitando assim que a mensagem evoque a resposta desejada no público específico.

No entanto, o Design não se propõe apenas a transmitir uma mensagem, mas também a criá-la, criar uma interação entre projeto e receptor. O Design Gráfico propõe uma integração entre inúmeras áreas: os fundamentos da forma e da composição, a psicologia por detrás das cores, a semiótica dos símbolos, os fundamentos as produção gráfica, etc.

Todos sabemos que muitos profissionais não sabem nem metade desses princípios, todos conhecemos os muitos problemas que a profissão ainda tem que enfrentar, e que infelizmente ainda vão demorar muito tempo para acabarem, mas mesmo assim temos sempre que tentar fazer o melhor para que o designer não seja visto apenas como um profissional “que usa o computador para fazer coisas bonitinhas”, mas como um projetista, que planeja seus trabalhos visando não apenas a beleza estética, mas também a sua funcionalidade e demais aspectos físicos e cognitivos.

É assim, com cada um fazendo a sua parte, que podemos possibilitar as avós do futuro saberem o que os netos designers fazem para viver.

Gostou? Compartilhe!

Comentários fechados