Uma marca é composta por muito mais que um logo, uma marca é formada por dezenas de elementos. O todo que compõe uma marca vai muito além do trabalho do designer, mas a atuação do mesmo é essencial para todo o processo de criação e manutenção da marca.

Logo e marca

Não, não estamos falando de “logomarcas” (termo esse, que como o Canha já explicou, é inadequado), mas sim de Logotipos e Marcas. Vamos a algumas definições.

A marca não é apenas um símbolo, a marca é o todo que identifica uma empresa perante seus clientes. Segundo Marty Neumeier (The Brand Gap)

Uma marca é a intuição que uma pessoa tem sobre um produto, serviço ou empresa.

Ou seja, a marca é aquilo que as pessoas tem em mente sobre uma empresa, instituição, produto, etc. O design trabalha principalmente no desenvolvimento de estratégias visuais para transmitir a filosofia empresarial, mas a marca vai muito além disso.

A identidade Visual da empresa é o rosto perante os consumidores. Uma boa Identidade Visual é capaz de transmitir de forma clara e rápida a filosofia institucional da empresa, não precisando para isso, no entanto, mostrar o que a empresa desenvolve (a Apple não vende maças mordidas).

Alina Wheeler, estrategista de marca e autora do livro “Design de Identidade da Marca”, atribui quatro perguntas essenciais para o desenvolvimento de uma marca forte que se destaque no mercado:

  • Quem é você?
  • Quem precisa saber?
  • Como eles vão descobrir?
  • Por que eles devem se importar?

Responder estas perguntas é um desafio comum a qualquer marca, no entanto, a maioria não as responde. Um dos motivos é econômico, gerenciar uma marca custa caro, envolve uma série de gastos altos que podem demorar para serem reembolsados, e muitas empresas não dispões de capital para tal coisa. Além disso, muitas vezes falta orientação e profissionais capacitados para gerenciar um processo tão complexo.

Uma marca é composta por diversos pontos de contato, “cada ponto de contato é uma oportunidade para aumentar a consciência de marca e promover a fidelidade do cliente (WHEELER, 2012)”. Blogs, mídias sociais, networking, produtos, sites, publicidade, palestras, funcionários, etc, quanto mais pontos de contato a marca tiver, mais sólida e reconhecida ela será.

O Design de Identidade da Marca

Em média, a cada dia somos expostos a 6 mil anúncios (marcas, produtos, instituições, etc), por ano, são 25 mil produtos (DAVIS apud WHEELER), se destacar neste meio, se fazer reconhecido, e acima de tudo, transmitir segurança e envolver o cliente é que qualquer marca de sucesso busca, é aqui que entra o design de Identidade da Marca.

A Identidade da marca é tudo aquilo que identifica a empresa. Não apenas a identidade visual, mas todo o contexto. A imagem abaixo e a frase “Abra a felicidade”, embora não tenham nenhuma relação óbvia entre sí, foram trabalhadas de tal forma, que qualquer pessoa as associa a mesma empresa:

A identidade da marca reúne diversos elementos e os reúne de tal forma que entre eles é feita uma verdadeira trama de conteúdos, se bem gerenciado, isso garante a empresa uma marca forte e consistente, onde o sistema se fortalece e se relaciona de forma harmoniosa.

O design atua na diferenciação dos produtos e incorporação de conceitos intangíveis, possibilitando que a marca carregue uma série de mensagens. São estas mensagens que garantem a marca solidez no mercado e segurança perante seus clientes.

Outro ponto importante é a gestão da marca, o chamado Branding, assunto do próximo post.

Referências Bibliográficas

NEUMEIER, Marty. The Brand Gap: O abismo da marca. 1. ed. Porto Alegre: Bookman, 2006. 194 p.

WHEELER, Alina. Design de identidade da marca: um guia completo para a criacao, construção e manutenção de marcar fortes. 3. ed. Porto Alegre: Bookman, 2012. 320 p.

 

Gostou? Compartilhe!

Comentários fechados