Quando trabalhamos como freelancer é importante saber lidar com os clientes e saber contornar as mais variadas situações que surgem entre o início e o termino de um projeto. Mas por que é tão importante manter um bom relacionamento com o cliente?

Em um outro artigo que escrevi aqui no blog intitulado “As 5 piores frases para dizer ao seu cliente” falei sobre alguns casos que normalmente acontecem, pelo menos uma vez, com quem trabalha como designer freelancer e sentí que uma parte fundamental da mensagem não foi completamente compreendida que é a de que podemos fazer algo a mais por nossos clientes sem pra isso termos que passar horas e horas trabalhando ou mesmo abrir mão de nossa postura profissional.

Sendo assim esse artigo explica melhor o que eu quis dizer sobre as frases mencionadas no artigo anterior que, lembrando, é apenas uma adaptação do artigo do jornalista Ron Burley publicado no site inc.com .

Muitos designers tendem a fazer o tipo revoltado, esse é aquele que acha que o mundo inteiro não o compreende e que nossa profissão é desvalorizada (não estou dizendo que não é verdade), e com isso algumas vezes acaba sobrando para o cliente.

Esses designers esquecem de que o freelancer é como uma empresa de um funcionário só, ou seja, ele é o gerente do negócio, o técnico, o relações públicas, o tesoureiro, enfim, e uma parte importante do seu trabalho é o atendimento ao cliente.

Não basta você ser bom no que faz, você não trabalha até que você tenha um cliente, e não para de trabalhar até que esse cliente esteja satisfeito, caso isso não aconteça seu trabalho não estará concluido e seu cliente insatisfeito jamais retornará para pedir um novo projeto e muito menos recomendará seus serviços para alguém.

Sobre a frase “Me desculpe, essa é uma regra que adotei”

Quando disse que não devemos utilizar essa frase, em nenhum momento disse que você tem que abrir mão de regras ou normas pré estabelecidas por você, o problema está em declarar essa nefasta sentença, ao invés disso explique ao seu cliente o porque de você precisar cobrar adiantamento de 30% ou o porque de você não poder copiar o trabalho de um outro designer. Simplesmente dizer que é uma regra para o cliente é o mesmo que dizer “eu quero assim e ponto final” e seria como bater a porta na cara dele.

Não abra mão de cobrar 30% de adiantamento, não copie o trabalho de outros profissionais nem quebre qualquer outra regra profissional importante, mas converse com seu cliente, saiba negociar e use de persuasão (e educação) para convencê-lo.

Procure sempre manter o diálogo com seu cliente

Sobre a frase “Não há nada que eu possa fazer”

Mais uma vez eu digo que o problema está na frase, realmente as vezes não vai ter nada que você possa fazer mas não precisa usar essa frase para seu cliente.

Certa vez um cliente me ligou reclamando que alguns cartões de visita vieram com uma parte cortada, não eram tantos cartões mas ele tinha o direito de reclamar, o problema é que ele reclamou para mim e não para a gráfica.

Eu poderia ser um designer espertalhão (igual a muitos “profissionais” por aí) e me esconder atrás da desculpa de que não é culpa minha e dizer que foi erro da gráfica e finalizar dizendo “não há nada que eu possa fazer”, mas por que eu faria isso? Por que eu perderia um bom cliente? Que paga bem e frequentemente me passa mais jobs.

Nesse caso especificamente minha atitude foi de esclarecer a ele que eu não possuia ligação formal com a gráfica e que aquilo foi um erro deles, em seguida disse que eu poderia ajudar telefonando para a gráfica e explicar o acontecido, solicitando o reparo.

E foi o que eu fiz e no final das contas a gráfica fez os reparos, o trabalho foi então concluido e o cliente saiu mais uma vez satisfeito e meus dedos não cairam por que eu dei um telefonema.

São desses casos que eu estou me referindo, coisas rápidas, fáceis de fazer e que por mais que não seja sua obrigação fazer não vai lhe custar nada. Não estou me referindo a casos isolados que requerem um maior número de horas trabalhadas e consequentemente remuneração.

Acredito que isso é o suficiente para deixar bem claro a idéia do primeiro artigo que é a de que devemos evitar utilizar essas frases nocivas, não estou falando do que você vai decidir fazer, se vai tentar ajudar seu cliente um pouco a mais ou não é uma escolha sua, mas deixo minha sugestão; faça um pouco mais e chore um pouco menos, vale a pena agradar o seu cliente (e dá para fazer isso sem ter que servir de capacho), é melhor fidelizar o seu cliente do que tentar bancar a “Coca-Cola do design”, quem de nós não gosta de receber desconto? Quem de nós não gosta quando chegamos numa loja e a atendente te convida para sentar e lhe serve um café? Isso é obrigação da loja? Claro que não, mas todos gostamos de receber um “algo a mais” no atendimento.

É bem melhor ser humilde e admitir que você não é o melhor designer do mundo

Mas se mesmo assim sua escolha for a de não fazer nada além do que estava no combinado então pelo menos evite de usar as frases listadas no artigo, seja sempre educado e tenha discernimento para saber lidar com cada situação.

E você concorda que dá para fazer algo a mais pelo cliente sem ter que se matar de tanto trabalho? Compartilhe sua opinião com a gente.

Gostou? Compartilhe!

Comentários fechados