Imagens são um dos principais elementos visuais utilizados no Design Gráfico, mas que imagens usar? Vale a pena investir em fotos exclusivas ou a melhor solução custo/benefício é usar imagens de bancos de dados?

Exclusividade

O maior benefício de criar as próprias imagens (e consequentemente, o maior problema de usar imagens de bancos de dados) é a exclusividade.

Uma imagem de um banco de dados pode ser usada por qualquer pessoa em qualquer tipo de trabalho. O menor dos riscos é ver seu concorrente usar a mesma imagem, mas os problemas podem ser bem maiores.

Todo tipo de material que é vinculado a um logotipo acaba por fazer parte da “marca”. Preste atenção e verá que as fotos que a Coca-Cola usa, por exemplo, costumam seguir sempre o mesmo estilo.

No momento que você usa uma imagem pronta, esta correndo o risco de usar uma imagem que já foi vinculada a outros “valores”, muitas vezes diferentes daqueles que você quer que ela transmita ao usuário.

A imagem se adapta ao trabalho

Talvez uma das maiores vantagens de poder produzir a imagem se será utilizada é que você pode fazer exatamente aquilo que planejou. Quando se usa imagens prontas, nem sempre isso é possível. Essa adaptabilidade ajuda que fatores “externos”, digamos assim, não atrapalhem seu projeto e sua criatividade.

Além disso, poder controlar todos os elementos compositivos de uma composição dá um poder muito maior ao designer, que pode, desta forma, fazer um trabalho muito melhor (pelo menos deveria fazer isso!).

Conheça o sentido de “imagem”

Fazer as fotografias, ou contratar um fotógrafo nem sempre são coisas que se encaixam no seu orçamento. Mas lembre-se: fotografia não é a única fonte de imagens.

A tipografia, trabalhada da forma correta, pode agir tanto como elemento textual como quanto imagem, e essa pode ser uma das melhores e mais ágeis alternativas na hora de criar sem usar coisas prontas.

Textos escritos à mão, usando técnicas mais artesanais, etc, tudo isso ajuda a criar um trabalho diferenciado e que se destaca entre os demais. O anúncio abaixo é da empresa Batavo (publicado na fan page do Comunicadores), embora use de fotografias, o elementos principal foi feito à mão, é exclusivo e transmite exatamente aquilo que a emprese quer:

Além da tipografia, também é possível trabalhar com elementos abstratos. Claro que nem todo projeto comporta esse tipo de abordagem, mas muitas vezes ela é uma boa saída. O caminho da abstração é arriscado, pois para se obter um bom resultado o designer tem que ter um controle total da forma, e não são todos os profissionais que possuem tal domínio. Além disso um trabalho abstrato costuma restringir mais o público que irá entender o significado da peça gráfica.

Tempo é dinheiro, saiba dosar suas atitudes

Tempo é dinheiro, todos conhecemos esse ditado. Criar as próprias imagens demanda de bem mais tempo que procurar uma imagem pronta. Cabe ao profissional saber quando é possível investir mais dinheiro e tempo em um projeto em prol de um resultado melhor e mais diferenciado.

Foto de capa: Stock exchange
Gostou? Compartilhe!

Comentários fechados