Recebo vários pedidos por e-mail de designers querendo que eu avalie o logo deles. Raros são os que enviam um briefing para poder analisar (afinal de contas, posso achar que um logo é ruim, mas se couber na proposta tá valendo!). Mas a grande maioria esquece de seguir cinco dicas básicas para criar um logo eficaz. Vamos falar sobre elas.

O designer Jacob Cass publicou um artigo em 2009 que até hoje levo como referência para criar um bom logo. Abaixo, vou adaptar o texto original dele.

Um logo eficiente é (em nenhuma ordem específica):

  • Simples
  • Memorável
  • Atemporal
  • Versátil
  • Adequado

1. Simples

Um logo simples é facilmente reconhecível, e a simplicidade faz com que ele seja versátil e memorável. Um bom logo possui algo único.

Logos com muitos detalhes tendem a ser esquecidos facilmente. Pense no seu logo como se fosse um mapa: é difícil memorizar o mapa de uma cidade inteira, mas memorizar as ruas em volta de um ponto específico é mais fácil.

Um logo simples também é reconhecido quando você está dirigindo e vê um outdoor rapidamente, quando está andando pelo supermercado e vê o produto na prateleira entre centenas de outros competidores, quando um carro ou caminhão com o logo passa rapidamente por você, etc.

Além disto tudo, o logo simpes ainda tem a vantagem de ser mais fácil de memorizar do que um número de telefone ou endereço de e-mail.

Nike

2. Memorável

Esse princípio segue de perto o da simplicidade. Se o logo for simples e adequado ao que representa, ele será memorável.

Um teste para saber se o seu logo é memorável, é mostrar a algum amigo. Mostre por 5 segundos. Algumas horas mais tarde, peça para o amigo descrever o logo (ou até rascunhar). Se chegar perto o suficiente, perfeito. Caso detalhes essenciais sejam esquecidos, está na hora de voltar ao início do desenvolvimento.

Marlboro

3. Atemporal

O logo eficaz deve ser atemporal – ou seja, ele deve durar muito tempo. O logo ainda será eficaz em 10, 20 ou 50 anos?

Deixe que a indústria da moda se preocupe com tendências, pois elas vêm em vão. No design de logos, longevidade é a solução. Afinal de contas, você não muda o seu nome a cada 5 anos, por que uma empresa iria mudar a cara dela frequentemente?

Um bom exemplo disto é o logo da Coca Cola que, comparado com a Pepsi, mudou pouco do seu logo desde que foi criado.

4. Versátil

Um bom logo deve ser aplicável a uma variedade de meios e deve ser funcional. É por isto que é sempre recomendado que o logo seja criado em formato vetorizado (ou seja, nada de Photoshop!), permitindo que seja redimensionado a qualuqer tamanho.

Pra testar se o seu logo é versátil, basta perguntar se o seu logo pode, sem perder a legibilidade, ser:

  • impresso em uma cor
  • impresso em algo do tamanho de um selo postal
  • impresso em um outdoor gigantesco
  • impresso em cores invertidas (ex: branco em fundo preto)

Muitos designers recomendam criar um logo apenas em preto e branco primeiro. Assim, você pode se focar no conceito e na forma. Outra coisa que você deve se lembrar é que, quanto mais cores em um logo, mais caro será para a empresa imprimir ela.

5. Adequado

O logo precisa ser sempre adequado ao propósito dele. Ou seja, se você está criando algo para uma loja de crianças, seria adequado usar uma fonte infantil e cores mais alegres. Este mesmo esquema já não seria apropriado para um escritório de advocacia.

Vale lembrar que o logo não precisa ter o que a empresa faz. Uma montadora de carros não precisa ter um carro no logo, vendedora de computadores não precisa ter um computador. Um logo serve apenas como identificação. Veja por exemplo os 50 logos mais populares do mundo – 94% não descrevem o que a empresa faz.

Paul Rand dá uma visão interessante sobre este tópico:

Um logo precisa ser auto-explicativo? É apenas através da associação com um produto, serviço, negócio ou corporação que um logo possui algum significado. Um logotipo deriva seu significado e utilidade da qualidade daquilo que ela simboliza. Se uma empresa é de baixa qualidade, o logo eventualmente será percebido como algo de baixa qualidade. É imprudente acreditar que um logo terá um resultado imediato, antes que um público alvo seja efetivamente criado.

Espero que, com estas dicas, vocês possam criar logos mais eficazes!

Adaptado de: Just Creative Design
Gostou? Compartilhe!

Comentários fechados