A Guerra Fria aconteceu desde o final da Segunda Guerra Mundial até o início dos anos 90, embora a União Soviética (Soyuz Sovetskikh Sotsialisticheskikh Respublik – CCCP) e os Estados Unidos (United States of America – USA) nunca tivessem entrado em confronto direto. A Guerra Fria foi expressada pelo desenvolvimento de armas (a corrida nuclear), desenvolvimento tecnológico (a corrida espacial), espionagem e propaganda.

Estados democráticos ocidentais criaram quantidades enormes de material de propaganda durante as Primeiras e Segundas Guerras, mas praticamente aposentaram suas máquinas após 1945. Por isso que a maioria dos cartazes que vamos explorar abaixo são da União Soviética ou de grupos de ativistas políticos independentes, e não do bloco capitalista.

Os cartazes neste artigo não foram selecionados apenas baseado na criatividade e conteúdo original, cada um também carrega uma mensagem. Em alguns casos, a mensagem é óbvia. Em outras, a mensagem pode ser decifrada apenas quando o cartaz for colocado em contexto histórico.

Superman (Roman Cieslewicz, 1968)

cartaz_superman
Este cartaz, que apareceu na capa do livro “Posters of the Cold War” (“Cartazes da Guerra Fria”) de David Crowley, mostra os EUA e USSR lado-a-lado como “Super-Homens” idênticos. Isto deixa implícito que as duas nações são apenas reflexos dos seus inimigos e ambas podem ser maldosas e destrutivas. Cieslewicz usa o personagem do Super-Homem como símbolo da masculinidade, machismo e estupidez da Guerra Fria no geral.

Jo-Jo The Dove (Desconhecido, 1951)

cartaz_jo-jo-the-dove
O grupo anti-comunista francês, Paix et Liberté (Paz e Liberdade), criou este poster entitulado “Jo-Jo-O pombo” que abertamente faz sarro da ideologia de paz de Stalin. Stalin é mostrado como um ativista da paz com um olhar sinistro, segurando uma placa de “Paz” em uma mão, e uma arma branca na outra.

Don’t Brag About Your Job (Reginald Mount & Eileen Evans, 1960)

cartaz_dont-brag-about-job
Os britânicos colocaram esse cartaz – “Não fale de seu trabalho” – nas paredes dos escritórios governamentais e militares país afora. Embora não tenha uma mensagem anti-comunista explícita, podemos assumir que, como foi publicado em 1960, ele avisa sobre a presença potencial de espiões soviéticos.

Lenin (V. Briskin, 1970)

cartaz_lenin
A União Soviética teve que promover uma imagem positiva de si mesma durante a década de 70 contra o pano-de-fundo da Guerra do Vietnã e um relacionamento altamente volátil com os EUA. Cartazes assim ajudavam a manter as ideologias políticas de Lênin vivas. Sem slogans ou palavras estrangeiras, este cartaz foi claramente feito para um público europeu e americano.

To Fly Higher Than All (D. Pjatkin, 1954)

cartaz_to-fly-higher
Publicado um ano após a morte de Stalin, esse cartaz reforça a mensagem de que a pesquisa e o desenvolvimento soviético de máquinas e armas não tinha parado. Financiado em grande parte pelo dinheiro pago pela Alemanha após a guerra, os soviéticos puderam construir o MiG-9 Fargo em 1946 e o Yak-15 em 1947. As estrelas vermelhas na imagem acima simbolizam a contagem de mortes do piloto, e a escrita cirílica lê “Para voar mais alto que todos, mais longe que todos e mais rápido que todos”.

If You Want To Be Like Me- Just Train! (V. Koretskiy, 1951)

cartaz_if-you-want-to-be-like-me
“Se você quiser ser como eu, treine!” lê o cartaz. A USSR queria cidadões fortes trabalhando ao serviço da pátria. O programa de treinamento BGTO foi introduzido em 1931 e incluía ginástica, corridas de curta e longa distância, saltos, lançamento de discos e dardos, natação, eski, e tiro. O garoto no cartaz acima está carregando um livro de padrões da BGTO.

A Mighty Sports Power (B. Reshetnikov, 1962)

cartaz_mighty-sports-power
Até 1962, eventos esportivos como os Jogos Olímpicos foram disputados calorosamente entre a União Soviética e Estados Unidos. Cada um estava desesperado para ganhar para demonstrar seu poder e dominação sobre o outro. Nas Olimpíadas de 1956 e 1960, a USSR foi vitoriosa. O personagem neste poster foi pintado para se assemelhar a uma tocha olímpica, com medalhas de ouro no fundo.

Same Year Different Weather (autor desconhecido, ano desconhecido)

cartaz_same-year
Enquanto nuvens negras vagam sobre os Estados Unidos, a USSR se delicia com a luz gloriosa do sol. O termômetro preto mostra o “Índice de desenvolvimento industrial americano” bem abaixo do “Índice de desenvolvimento soviético”, que é mostrado no termômetro vermelho. A informação na caixa abaixo mostra informações de uma crise econômica americana.

Stop Communism! (autor desconhecido, ano desconhecido)

cartaz_stop-communism
De forma certa ou errada, o ocidente considerava os movimentos nacionalistas em muitos países e regiões ao redor do mundo como sinal de aliança com grupos comunistas e apoio a União Soviética. Os movimentos mais notáveis apareceram na Guatemala, Irã, as Filipinas e Indochina. Este cartaz mostra um agressor soviético tentando influenciar as Filipinas.

People and the Party Are Undivided (M. V. Luk’janov e V.S. Karakashev, 1978)

cartaz_people-and-party
Neste cartaz, baners carregados por cidadãos soviéticos criam uma imagem sutil da cara de Lenin. O cartaz lê “As pessoas e o partido são indivisíveis”. Esse famoso slogan soviético apareceu primeiro no Pravda, o jornal mais famoso na União Soviética, em 8 de março de 1953, apenas três dias depois da morte de Stalin.

Fonte: Designer Daily (Traduzido e adaptado por Canha)

Gostou? Compartilhe!
Você também vai gostar de

Participe da discussão!


  • Eduardo Masuda

    É impressionante como alguns cartazes parecem tão atuais! :) Parabéns pelo blog!

  • http://design.blog.br Canha

    Valeu Eduardo!

  • http://moizesmendes.com.br Moiza

    Mandou bem Canha excelente post

  • http://www.pt.gov.br Jose

    Quem acha que o comunismo acabou, não acompanha jornal ou é um alienado.
    O comunismo já é uma realidade no Brasil e na América latina.

  • Vera

    Canha, sou estudante de design gráfico e seu blog me ajudou a referenciar-me para um catalogo que estou criando como trabalho curricular. Existe poucos registros interessantes sobre o assunto, há alguns livros, mas o mais interessante vc expôs.
    Obrigada.

  • Pingback: Arte em cartazes da guerra fria «

  • http://srtcdesign.blogspot.com Américo dos Santos

    Fantástico!
    ótimo post!

  • Isabela

    Excelente postagem! Sou professora de História e imprimi os cartazes para utilizar nas aulas. Obrigada!

  • http://www.facebook.com/profile.php?id=100002293724934 Giovani Garcia

    muito legal, vai me ajudar no trabalho de geografia sobre os cartazes da guerra fria.
    muito obrigado!!